segunda-feira, 26 de maio de 2008

A Mansuetude


Ser manso e vivem em paz é ter a paz em nosso coração, é ser sereno e tranqüilo. É uma conquista da alma que somente com grandes esforços, na luta contra os ímpetos de violência, se consegue atingir.

Quem é manso vive melhor, leva uma vida mais saudável, primada pela razão, pois de cabeça quente não sai boas resoluções.

Devemos, portanto, combater em nós o hábito de reclamar, de se injuriar, de se ofender, de se ocupar com problemas efêmeros...

Confiemos em Deus, façamos nossa parte que tudo há de se encaminhar, pois perder a postura de mansidão irá apenas agravar o problema e nos tirar do caminho da pacífica resolução destes.

Tenshi

20/05/08

quinta-feira, 22 de maio de 2008

A Verdadeira Alegria



Fala-se, comumente, em alegria, felicidade e em prazeres de todas as espécies, mas a verdadeira alegria, para aquele que já conquistou um pouco de entendimento, consiste em ser útil.

Quantas vezes passamos por este mundo de maneira inútil, para nós mesmos, bem como para o próximo; hoje, porém, é tempo de aproveitar as oportunidades, é tempo de servir àqueles filhos do calvário, conquistando aos poucos a verdadeira alegria.

Sejamos úteis, não cruzemos os braços, todo prazer mundano é passageiro e para o cristão verdadeiramente compenetrado no Evangelho, a plenitude se conquista quanto mais se é útil na causa fraterna da Boa Nova, pois esta é a alegria eterna.


13/05/08

sexta-feira, 16 de maio de 2008

A Tolerância em Nossas Vidas



Falemos um pouco da aplicação da tolerância em nossas vidas. Essa virtude , assim como todas as outras, procede do amor; toleramos o próximo quando compreendemos que este é espírito imortal em evolução e no percurso que ele deve percorrer, nenhuma etapa pode ser burlada para o nosso simples prazer.

Cada um possui suas limitações, cada um tem obstáculos a transpor, e como carecedores da tolerância alheia, procedamos de igual maneira.

A tolerância também tem aplicação ampla em nossa vida. Pensemos na doença que nos atormenta, instrumento de aperfeiçoamento, e toleremo-na; pensemos nos obstáculos do nosso caminho, prova para a nossa perseverança, e toleremo-no.

Apliquemos, pois, a tolerância irrestrita aos diversos setores da nossa vida, onde houver indícios de tormentos, de nervos exacerbados, recorramos a esta virtude como bóia que socorre o náufrago em mar bravio, no caso, mar da cólera.

Tenshi

11/05/08

sábado, 10 de maio de 2008

Angústia e Aflição



A angústia é vontade reprimida, desejo de agir, de fazer e de sonhar. Mal que polui a alma e a envenena, sendo, portanto, combatida com o trabalho no intento daquilo que almejamos.

Porém, quando distanciamo-nos do Evangelho, do caminho reto, da boa conduta e dos preceitos de amor ao próximo, a vontade convertida em atos causa danos, seja a outrem ou a nós mesmos, causando lágrimas de aflição.

Sim meus amigos, a aflição surge quando fazemos aquilo que sabemos, conscientes que somos, que está errado. Afligimo-nos quando fazemos o mal. Angustiamo-nos quando deixamos de fazer, principalmente, o bem, e isto é mais intenso após o desencarne...

Novamente notamos a importância da vivência evangélica como remédio da alma para mais essas duas moléstias.

Portanto reflitamos nisto, e também, e o mais importante, vivenciemos a Boa Nova de Jesus.

Tenshi

29/04/08

sexta-feira, 2 de maio de 2008

Há Esperança?



Nos perguntemos se há esperança em nosso coração.

Quem espera no Senhor sempre alcança. Quem espera no Senhor, seguindo seus preceitos, espera trabalhando, auxiliando, sanando as dores dos mais necessitados.

Munidos de boa vontade, trabalhemos na seara do bem, vasto campo, confiantes no futuro, confiantes de que tudo aquilo pelo qual passamos constitui-se de instrumento para o nosso aperfeiçoamento.

Esperança num futuro melhor, em confiança aos desígnios do Senhor, obtém quem trabalha a paciência, ajudando, amando os filhos do calvário.

Unamos, pois, esperança, paciência e trabalho, pois não há esperança sem paciência, da mesma forma que esperança sem trabalho há de despedaçar-se sem sustento.

Portanto, meus caros irmãos, se queremos um futuro melhor, se confiamos e acreditamos em dias melhores, aguardemos trabalhando pacientemente no bem.

Trabalho é combustível da paciência e esta o sustento da esperança.


Tenshi



27/04/08

_______________________________________________________

Nosso amigo desencarnado nos apresenta um trinômio: Esperança, paciência e trabalho; sendo que os dois últimos são os responsáveis por manter a primeira.

Pensemos nisto!